Aguarde até o dia 31/08/2014 ou Antes ....

"Este resgate é um trabalho que está sendo feito por fãs da Banda, ou seja não é oficial."

Banda Tantra

A história começa em 1994, por quartos de hotéis, durante a turnê do disco 'Descobrimento do Brasil' da Legião Urbana. Fred Nascimento e Gian Fabra, então músicos de apoio da banda brasiliense, decidiram transformar suas afinidades pessoais numa banda e suas afinidades musicais em canções. A seguir convocaram o baterista Gutje (ex-Plebe Rude) para completar a equipe. Assim nascia o Tantra.

Em meados de 1996, já com Marcelo Wig no lugar de Gutje, a banda assinou um contrato com a gravadora MCA visando a produção do seu primeiro álbum. Em seguida vieram um single e um clipe para uma música chamada Corvos Sobre o Campo inspirada em Van Gogh, ou melhor, na visão de Sonhos, de Akira Kurosawa, sobre Van Gogh.

Antes do final daquele ano, chegou às lojas o álbum inteiro, 'Eles Não Eram Nada', produzido por Liminha com a capa feita por Luiz Stein. Uma conjugação de talentos que indicava, mesmo a quem tivesse perdido Corvos Sobre o Campo, que os autores das músicas gozavam de algum prestígio e confiança. O álbum ainda trazia Um Dia de Sol, Mordacchia e uma furiosa versão de Tropicália que arrancou elogios do próprio compositor da canção, Caetano Veloso.

Depois da divulgação do CD a banda se recolheu e seus integrantes deram continuidade a outros projetos até que, em 2000, se reencontraram para participar de uma turnê pelo Nordeste idealizada por Sérgio Espirito Santo. Um show com músicas dos anos 80. Além de Nascimento e Fabra, a banda convocada para esta turnê contava com Carlos Trilha nos teclados, que também fora músico de apoio da Legião (inclusive tendo produzido os CDs solos de Renato Russo) e Lourenço Monteiro na bateria. Ali começou a ser germinada a idéia do segundo disco da banda.

Com os ânimos renovados pela entrada de Trilha e Monteiro no time, a banda finalizou o CD 'A Febre dos Sonhos' no final de 2006, com a produção de Carlos Trilha. O disco foi lançado (via internet) no ano seguinte pelo selo independente Orbita Music. Um disco com referências mais clássicas dentro do rock, coisa de Led Zeppelin, Pink Floyd e tal. O álbum incluía músicas mais buriladas, como O Mundo Perfeito, Quando Você Ouvir a Minha Canção e O Zepelim, faixa com a participação especial de Fernanda Takai (Pato Fu).

No começo de 2008 o guitarrista Fred Nascimento foi convidado pelo jornalista Marcelo Fróes para participar do Tributo ao Álbum Branco que Fróes estava produzindo. A princípio seria uma versão de voz e violão da música Rocky Raccoon que contaria com os vocais de Carmem Manfredini, mas quando Fred mostrou o resultado para a banda, todos ficaram fascinados pela voz da cantora e pediram para participar da faixa.

A experiência em estúdio reativou uma amizade que vinha de longa data e revelou a imensa afinidade musical e pessoal que existia entre eles. Como consequência a banda convidou Carmem para participar do próximo trabalho do grupo e, alguns meses depois, as gravações começaram.

Em Junho de 2009 ficou pronto 'O Fim da Infância'. Novamente com a produção de Trilha. O CD traz influências do Folk, do Blues, e do Rock dos anos 70 e 80. Tudo isso envolto numa sonoridade contemporrânea. Destaque para Luz do Dia, Mar nos Olhos, La Strada, Parábola Blues e Novembro. Todas canções assinadas por Nascimento e Fabra. O disco ainda traz a regravação de Virgem de Marina Lima e como bônus track a faixa Rocky Raccoon de Lennon e McCartney.

O Fim da Infância - 2009 (LGK/Som Livre)



Um passeio por referências clássicas do folk, blues e rock. Produzido por Carlos Trilha, o CD marca a estréia de Carmem Manfredini nos vocais do Tantra. As canções de Fred e Gian imprimem o amadurecimento emocional tanto nas letras quanto nas melodias. 
"Eu antes tinha querido ser os outros para conhecer o que não era eu. Entendi então que eu já tinha sido os outros e isso era fácil. Minha experiência maior seria ser o âmago dos outros: e o âmago dos outros era eu."
Clarice Lispector - A Descoberta do Mundo
01 - Luz do dia
02 - Mar de Olhos
03 - La Strada
04 - Supernovas
05 - Parábola Blues
06 - Riviera
07 - Novembro
08 - Outro Eu
09 - Virgem
10 - Dançando no Silêncio
11 - Out of Time
12 - Rocky Raccoon

A Febre dos Sonhos - 2007 (Orbita Music)



Abstração, lógica, sensibilidade e frescor elaborando a sonoridade. Produzido por Carlos Trilha, o CD traz camadas de sons se sobrepondo, criando uma atmosfera densa. Letras que falam de desamores e reamores. Um convite para uma viagem. 
“Boa viagem! Boa viagem! Boa viagem, meu pobre amigo casual, que me fizeste o favor de levar contigo a febre e a tristeza dos meus sonhos, e restituir-me à vida para olhar para ti e te ver passar. Boa viagem! Boa viagem! A vida é isto…"
Álvaro de Campos – Ode Marítima
01 - O Mundo Perfeito
02 - Assim Parece Ser
03 - Educacao Moral Civica
04 - Quando Voce Ouvir A Minha Cancao
05 - O Zepelim
06 - O Circo Partiu
07 - Piano Painting
08 - Santa Catarina
09 - Guardas No Hotel
10 - Magnificat
11 - 1968
12 - Onde As Coisas Flutuam
13 - Mesmo Sem Te Ver
14 - Sem Dizer Adeus

Eles Não Eram Nada - 1996 (MCA)



Pop e melodioso, porém razoavelmente barulhento. Produzido por Liminha o cd foi gravado em uma semana. Um autêntico power trio interpretando canções que falam de perdas numa espécie de balanço de vida & morte. 
"Quem veio de mais longe para visitar-me em meu alojamento, enfrentando as piores nevadas e as tempestades mais horríveis, foi um poeta. O lavrador, o caçador, o soldado, o jornalista e até o filósofo podem ficar desencorajados; mas nada detém um poeta, pois ele é movido por puro amor.” 
Henry D. Thoreau
01 - Tropicália
02 - Corvos Sobre o Campo
03 - Mordacchia
04 - Um Dia de Sol
05 - Erika
06 - Barbie e Ken
07 - Túnel do Tempo
08 - Lugar Nenhum
09 - Cut Back
10 - Rei Não Bate
11 - Lobo da Estepe